Notícias

Até tu Google? Gigante de buscas é investigada por rastrear usuários Android sem permissão

GOOGLE INVESTIGADA !

121Visualizações

Depois da saia justa de Zuckerberg na polêmica questão da privacidade no facebook, agora é a vez da Google encarar mais uma investigação sobre suas práticas.

A Comissão de Competição e Defesa do Consumidor da Austrália quer entender como a companhia trabalha com os dados dos usuários do sistema operacional Android.

A história toda começou porque a Oracle acusou publicamente a Google de continuar rastreando a localização de usuários Android quando o recurso referente à localização não está habilitado e mesmo quando o smartphone está sem cartão SIM ou desconectado.

A empresa afirma que as informações seriam enviadas para servidores da companhia no instante em que o dispositivo volta a ter conexão seja wi-fi ou por redes móveis.

Segundo a Oracle, 1GB de dados por usuário estaria sendo enviado aos servidores da Google, com o próprio utilizador pagando os custos de tudo isso.

Ou seja, o usuário estaria pagando, seja wi-fi ou por redes móveis, pela sua própria invasão de privacidade.  Acredita-se que centenas de milhões de dólares estariam sendo gastos pelos consumidores apenas com esse envio de informações.

Por isso foi aberto o inquérito que agora vai analisar o funcionamento de serviços de localização do Android e como essas informações são compartilhadas remotamente com a desenvolvedora do sistema operacional e empresas não ligadas a ela.

O governo australiano pediu explicações à Google, que fez um pronunciamento oficial sobre o que foi dito pela Oracle, mas não confirmou se já atendeu às solicitações governamentais.

Nessa resposta à Oracle, a Google taxou as afirmações feitas como uma jogada comercial, não como uma denúncia verdadeira.

A gigante reconheceu que recebe informações de localização dos usuários, mas afirma que faz isso de forma anônima, sem que as informações possam ser ligadas aos utilizadores originais.

Ainda afirmou ser comprometida com a privacidade e jamais quebraria esse direito dos usuários. Segundo ela, todos os dados compartilhados entre os celulares Android e seus servidores podem ser acessados através das configurações de conta de cada usuário.

Essa guerra entre Oracle X Google já acontece há anos e teve seu início, principalmente, pelo uso impróprio de códigos do Java no desenvolvimento do sistema operacional Android.

A primeira vitória em um processo que já se arrasta há anos foi a remoção, em 2016, desse tipo de código em uma atualização do sistema operacional, mas a Oracle ainda está atrás da Google na justiça reivindicando o pagamento de royalties pelo tempo que sua tecnologia foi usada sem autorização na plataforma mobile.

Letícia C.
the authorLetícia C.
Redatora e Jornalista

Deixe uma resposta